01 de abril de 2019
Compartilhar

Palmas tem primeiro hospital particular a implantar um núcleo de segurança do paciente


As práticas de segurança na saúde diminuem os riscos para os pacientes em Hospitais

Para reduzir o número de danos involuntários decorrentes da assistência prestada ao paciente em hospitais, que podem acarretar em lesões mensuráveis aos pacientes, óbito ou prolongamento da internação, a Organização Mundial da Saúde (OMS) coletou dados, analisou e propôs diretrizes para o combate a tais eventos adversos através da aliança mundial pela segurança do paciente.

Segundo o Instituto Brasileiro de Segurança do Paciente (IBSP) todo ano 10% de todos os pacientes internado do País sofrem com eventos adversos, gerando um total de 1,7 milhão de vítimas. Desses pacientes, 220 mil vão a óbito. Em 2011, o Ministério da Saúde divulgou um estudo que indica que 66% dos incidentes ocorridos em hospitais poderiam ser evitados, como por exemplo a administração incorreta de medicamentos, erros em procedimentos e até queda de pacientes das camas.

Após análise, em 2013, o Ministério da Saúde instituiu o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP) para colaborar na qualificação do cuidado da saúde do paciente nos estabelecimentos de saúde do Brasil e aprovou seis protocolos de segurança do paciente que são: A identificação correta do paciente; A melhora na comunicação entre os profissionais de saúde; A melhora na segurança da prescrição, do uso e da administração de medicamentos; Assegurar cirurgia em local de intervenção, procedimento e paciente corretos; A higienização das mãos para evitar infecções; e a redução do risco de quedas e úlceras por pressão.

Hoje é obrigatória a implantação do núcleo de segurança do paciente em todas as organizações de saúde do País, mas estima-se que apenas 19% de todos os hospitais do país possuem esse núcleo instalado. No Tocantins, o único hospital particular que segue os protocolos de segurança como orientado pelo Ministério da Saúde é o Hospital Unimed Palmas.

O diretor técnico do Hospital Unimed Palmas, Daniel Martins Hiramatsu, explicou como o Hospital iniciou o processo para redução de danos aos pacientes. “Com os protocolos clínicos podemos padronizar os procedimentos e evitar os eventos adversos nas mais variadas situações. A ideia é reduzir a zero os riscos de erros e aumentar a segurança do paciente e da equipe de trabalho. Para isso todos os colaboradores do hospital unimed Palmas estão trabalhando constantemente na conscientização e na capacitação dos profissionais da saúde”, disse.

O diretor destacou ainda que como a maioria dos hospitais não aplicam todos os protocolos clínicos fica impossível calcularem o número de eventos adversos. “Com a implantação dos protocolos clínicos, nós podemos monitorar os resultados, com foco sempre em minimizar os riscos e danos aos pacientes, além de identificar possibilidade de melhoria dos processos, do atendimento e da assistência do Hospital”, reforçou o diretor.

Para conscientizar os profissionais de saúde, órgãos governamentais, pacientes e a sociedade em geral da necessidade da implementação das práticas de segurança dentro dos serviços de saúde, foi definido no calendário o dia 1º de abril como o Dia Nacional da Segurança do Paciente. Em 2019, o Hospital Unimed Palmas comemora esta data estando com 100% da equipe de assistência capacitada para diminuição de danos e riscos ao paciente e, sendo o primeiro Hospital a atender os seis protocolos de segurança do paciente.



Outras noticias

Cooperativa oferece curso sobre faturamento hospitalar para seus colaboradoresmore_vert
Cooperativa oferece curso sobre faturamento hospitalar para seus colaboradoresclose

Para capacitar a equipe que atua nas áreas administrativas e operacionais de sua rede de atendimento a Unimed Palmas realizou nesta sexta-feira, 14 de junho o curso sobre faturamento hospitalar para seus colaboradores. A capacitação é uma parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/TO), e aconteceu no auditório do Sescoop/TO.

Cooperativa incentiva Doação de Sanguemore_vert
Cooperativa incentiva Doação de Sangueclose

No dia 14 de junho, é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue, data especial criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em homenagem ao nascimento do imunologista austríaco Karl Landsteiner (14/06/1868 – 26/06/1943), responsável pela descoberta do fator Rh e pelas várias diferenças entre os diversos tipos sanguíneos.